Fumaça dos incêndios na Austrália pode chegar ao Rio Grande do Sul

Fumaça dos incêndios na Austrália pode chegar ao Rio Grande do Sul
© Fornecido por Go Outside

Resquícios da fumaça decorrentes dos incêndios florestais na Austrália podem chegar ao Estado do Rio Grande do Sul.

De acordo com a empresa MetSul Meteorologia, imagens aéreas já mostram a presença da fumaça entre o Chile e a Argentina. Em um comunicado, a MetSul mostra imagens obtidas pela Nasa, National Aeronautics and Space Administration, agência do Governo Federal dos Estados Unidos.

MetSul.com@metsul

 · 9h

Respondendo a @metsul

CLIMA | Análise de monóxido de carbono (CO) via @m_parrington igualmente mostra o avanço da fumaça dos incêndios australianos até as latitudes meridionais da América do Sul.

Ver imagem no Twitter

MetSul.com@metsul

CLIMA | Enorme área com fumaça entre Argentina e Chile. Da Austrália e em menor contribuição de incêndios locais via @m_parrington. Com baixa pressão que impulsionará ar do Centro da Argentina pro Sul do Brasil, @metsul crê que a fumaça da Austrália chegará ao Rio Grande do Sul.

Ver imagem no Twitter

130

11:12 - 6 de jan de 2020

Informações e privacidade no Twitter Ads

71 pessoas estão falando sobre isso

Uma baixa pressão deve impulsionar ar mais seco do Centro da Argentina pro Sul do Brasil. A MetSul crê que a fumaça da Austrália chegará ao Rio Grande do Sul no final da terça (7) e durante a quarta-feira. O estado brasileiro está a 13 mil quilômetros de distância da Austrália.

Temporada de incêndios

Desde setembro os incêndios na Austrália já destruíram mais de 5,5 milhões de hectares, o equivalente a um país como a Dinamarca, e provocaram a morte de 24 pessoas. Além disso, de acordo com informações divulgadas pela Universidade de Sydney, até o momento, cerca de meio bilhão de animais foram mortos nos incêndio.

A segunda-feira amanheceu melhor graças a uma leve chuva no território, mas o fim de semana “foi catastrófico”. Segundo as autoridades, houve mais uma morte no sábado (4) e a retirada de milhares de pessoas, além de “danos consideráveis”.

“Será feito o que for preciso, custe o que custar”, garantiu o primeiro-ministro em entrevista coletiva, após se reunir com a Comissão de Segurança Nacional para analisar medidas de combate aos incêndios.

 

Veja mais no MSN Brasil:

 

 

Aquecimento global?

O verão na Austrália é marcado por incêndios devido as altas temperaturas. Mas de acordo com especialistas, o aumento do calor nesta temporada foi atribuído à crise do clima. O ano de 2019 foi o mais quente no país desde o início dos registros, no início do século 20. Outros eventos climáticos no último ano acirraram a seca e levaram ventos que alastraram o fogo.

No entanto, a crise na Austrália é diferente da onda de queimadas que atingiu a Amazônia brasileira em agosto de 2019. No Brasil, o fogo foi atribuído à ação de desmatamento e abertura de pastos. Lá, os incêndios são fenômenos naturais, e até agora não há registros de que tenham sido causados pela ação humana.

O post Fumaça dos incêndios na Austrália pode chegar ao Rio Grande do Sul aparece primeiro no Go Outside.

Go Outside