O herdeiro do grupo de construção OAS, César Mata Pires Filho, morreu aos 41 anos nesta quinta-feira, em São Paulo. Ele estava internado desde que sofreu um infarto durante

um depoimento na Justiça Federal de Curitiba.

Mata Pires Filho passou mal no começo de julho na capital paranaense, durante o depoimento, quando caiu e bateu a cabeça em uma mesa. Levado ao hospital, passou por cirurgia e foi transferido para São Paulo, onde acabou não resistindo novamente a complicações no coração.

O empresário era investigado por supostamente pagar propinas ao PT para a construção de um prédio da petroleira Petrobras em Salvador, na Bahia. Ele chegou a ser preso em 2018, mas foi solto mediante fiança de mais de 28 bilhões de reais, e tentava um acordo de delação premiada com a Polícia Federal.

Segundo a PF, os contratos do empreendimento foram superfaturados, de modo que houve pagamento de pelo menos 68 milhões de reais a políticos do PT e diretores do fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, o Petros.

Mata Pires Filho é filho do fundador do grupo OAS, o empresário baiano César Mata Pires, que morreu em 2017, também vítima de um infarto.

Exame.com