Diretores de funerárias processam pastor por farsa e igreja responde que religioso só "completou o milagre que Deus já havia realizado” com 'morto'.

Um pastor e autoproclamado profeta de Joanesburgo, na África do Sul, está sendo processado por três empresas funerárias após postar um vídeo em suas redes sociais em que aparece ‘ressuscitando um morto’, durante seu velório. As imagens viralizaram na internet e diversos fiéis comemoraram o ‘milagre’ que, segundo os diretores funerários, é falso.

No vídeo, Alph Lukau aparece gritando para que o homem deitado no caixão se levante e o ‘morto’ obedece ao mandamento. Enquanto isso, o fato é celebrado por diversas pessoas que estavam presentes no velório e pelos religiosos que estavam na igreja e assistiram ao vivo ao acontecimento. O homem recém-ressuscitado ainda aparece sendo levado pelo pastor e por um grupo de pessoas até a igreja Alleluia Ministries International, onde recebe comida e é aplaudido pelos fiéis.

A suposta ressurreição  recebeu críticas em diversos países e diretores funerários da Kingdom Blue, da Kings & Queens e da Black Phoenix passaram a afirmar à imprensa local que foram enganados de diferentes formas para que fossem envolvidos na farsa e entraram com processo legal por danos à sua reputação.

A suposta família do falecido teria usado adesivos da Black Phoenix em um carro particular, para parecem críveis para a Kings & Queens quando foram contratar o carro fúnebre da empresa. Já o caixão usado no ‘velório’ teria sido da Kingdom Blue.

A Comissão para a Promoção e Proteção de Comunidades Culturais, Religiosas e Linguísticas se pronunciou à emissora estatal da África do Sul sobre o assunto. "Não existem milagres. São tentativas de ganhar dinheiro com o desespero do nosso povo".

Segundo o site de notícias Sowetan , a igreja afirmou que o homem já estava vivo quando foi levado ao velório e que o pastor só “completou o milagre que Deus já havia realizado”. Apesar das críticas em relação à farsa, o caso foi tratado com humor nas redes sociais e diversas pessoas usaram a hashtag #RessurrectionChallenge (#DesafioDaRessurreição).

Fonte: Último Segundo