A Corrida do Sal é um tradição do verão em Salinópolis. E a edição deste ano reforçou a constante evolução do evento esportivo, que é realizado pelo Grupo Liberal, há 16 anos.

Foram 1,5 mil participantes paraenses e de outros estados, somando inscritos os corredores informais da "pipoca". Uns competindo pelo pódio, ao final do percurso de oito quilômetros, homologado pela Federação Paraense de Atletismo. Outros buscando a superação pessoal. No final, todos conseguiram alguma vitória.

Antes das 6h, a orla do Maçarico, local de largada e chegada, já estava repleta de competidores. O trajeto deste ano teve alguns ajustes, priorizando o visual da orla e mais proximidade com as árvores e o oceano. Algo para facilitar a respiração dos atletas. Houve três pontos de hidratação no percurso (um a mais que ano passado). O caminho não teve mais contramão.

Cada competidor inscrito foi monitorado por chip, para ter a precisão do tempo e acompanhamento. Os primeiros, segundos e terceiros lugares das categorias Feminino e Masculino foram premiados com medalhas, troféus, uma cesta de produtos Santa Clara e uma bolsa brinde da Vivo.
Todos os inscritos que não chegaram ao pódio receberam medalhas. Também houve premiações para os três primeiros lugares, por faixas etárias, masculino e feminino e pessoas com deficiência. Entre eles José Dias, de 83 anos, que participa desde a primeira Corrida do Sal. "Amo Salinas e amo correr. Gosto da corrida porque junta as duas coisas", contou.

O primeiro lugar foi Ricardo de Souza, de Salinópolis, que completou a prova em 27:58. Pensou rápido para sair na frente de Delano Miranda, que ficou em segundo lugar (que tentou o bicampeonato) e Márcio Silva Gomes, o terceiro lugar. Ricardo notou uma brecha em uma curva e acelerou, assumindo a liderança.

 

"Muito feliz. A primeira vez participei na pipoca e dessa vez, valendo, venci. Fui estratégico, como todo corredor", disse o campeão. Ele treina junto com Márcio, o terceiro lugar, num projeto social do Rotary Club de Salinópolis. Eles treinam nas dunas do município para aumentar a resistência.
Lucileia de Araújo, de Castanhal, foi a bicampeã feminina. Foi a quarta participação dela. Uma das conquistas foi diminuir o tempo de prova em dois minutos. "Ano passado fiz em 35. Neste ano foram 33. Estou saindo satisfeita e só tenho a agradecer. Está ótimo para quem nem vinha. Meu marido que me fez surpresa com passagem e hospedagem", disse.

Em segundo ficou Carmem Sarmento Soares. Adriane Lima Duarte ficou em terceiro.

A Corrida do Sal 2019 teve o apoio logístico da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militares e do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran-PA). Outros apoiadores foram café Santa Clara, Amazon Power, água mineral natural Floratta, Vivo e Prefeitura de Salinópolis. A prova foi patrocinada pelo Grupo Líder, Cerveja Nevada, Esamaz, Uniodonto e Máxima Segurança.

"Ao final de cada edição, fazemos uma avaliação de tudo. Mas nossa avaliação é muito positiva. Tivemos aumento do número de inscritos e venda de todas as cotas de patrocínio e apoio com mimos aos competidores. O evento está sempre evoluindo", analisou o diretor de Marketing do Grupo Liberal, Rogério Vieira.

ORM