Acontecerá no dia 10 de novembro de 2019 em Marudá, nordeste do estado do Pará o 30º Círio de Nossa Senhora das Graças.

Tivemos a oportunidade de conhecer um pouco da história deste evento religioso e de como foi organizado bem como tudo começou em Marudá esta Festa religiosa Católica.

Abaixo parte de relatos de Manoel Paixão. Uma pessoa simples e do povo que com muitos esforços e ajuda de pessoas dispostas, levaram avante tal feito.

Assim começa os relatos do Prof. Manoel Paixão: "Tudo começou com o Congresso da Juventude da Arquidiocese de Belém em 1987. Conseguimos 10 passagens na empresa de ônibus local e fomos, 10 jovens, participar três dias em Belém no Colégio Santa Catarina Labore." Fala de Manoel Paixão. Na volta com todo vigor Organizamos o Grupo Jovem MOJUCAM (Movimento Jovem Católico de Marudá) e em 1989 Eu era a Liderança - Manoel Paixão eplica. Aquele que Monsenhor Edmundo Sant Clay Igreja confiava a coordenação da parte litúrgica de Marudá. Organizei então para o último sábado de novembro a Procissão das Luzes, levando a Imagem de Nossa Senhora das Graças em caminhada para o Mercado do Sossego (não tinha Capela de Nsra. Auxiliadora). No domingo de manhã a Grande Caminhada. Com cinco paradas sendo a Primeira no Sossego (Malvina). Com o tema Maria e os Pobres. Segunda na frente da Escola Tereza Braga Texeira com o tema Maria e a Educação. Terceira na Caixa D'água com o tema Maria e os Caseiros. A quarta em frente Clube das mães com o tema Maria e as Mães. A Quinta parada na Pracinha do Alegre com o tema Maria e os Pescadores.

 

Publicidade do Círio


A primeira Imagem de Nsra. das Graças foi o Seu Geraldo que doou. A primeira Berlinda foi D. Arlete que pagou feita pelo Seu João (pai do Marcelino), O modelo da Berlinda eu fui (Manoel), com seu João no Conjunto Satélite em Belém para ver a Berlinda de Natal dos Remédios. (Gostamos), então ele fez igualzinha. No sábado seguinte, fizemos uma reunião no salão de avaliação sobre o que tinha acontecido. Eu coordenando com José Mário e muitas outras pessoas. Todos avaliaram que foi muito bom e bonito. E decidimos juntos que deveríamos repetir em 1990. Pois teria acontecido não um caminhada e sim o Primeiro Círio.

Foi feita essa avaliação por que a noitinha chegaria Monsenhor Edmundo e ele já tinha dito que queria conversar com o Trevuada (Déco), e Chuvisco (José Mário), era os nossos apelido pelo qual o Monsenhor nos chamava. Assim aconteceu e o Monsenhor me chamou e queria saber o que eu tinha feito e o que tinha acontecido. Contei tudo pra ele como tinha acontecido. Ele não gostou na hora. E no domingo de manhã na missa da festa ele brigou muito e falou. Agora quem pariu Mateus que embale (assim ele aceitou como Círio), assim de 1990 até ele falecer. Ele nunca participou do Círio. Mais mandava todo ano o Diácono Dalmacio para fazer a parte litúrgica. Mas ele participou todo ano da Missa e Batizados da festa. Assim começou o Nosso Círio. Fizemos na época duas Coordenação. Coordenação Religiosa. Eu com ajuda do José Mário e MOJUCAM. Coordenação Social Pedro Lúcio, Chua. Professoras Djanira, Helena Nilses, Ruth da Coréia. Coordenação e limpeza da Igreja. Dona Zinha, Maria Portilho, Maria Botelho.etc

 

Foto arquivo Manoel Paixão


Ficou acertado que o Círio aconteceria sempre no último domingo de novembro. Pois foi o dia mais próximo de 27, dia de Natal das Graças. E a partir do 3 Círio já sob a Coordenação do José Mário. Ele ficou sempre no segundo domingo de novembro. Organizei e Coordenei o Primeiro Círio (afirma Manoel Paixão), pois em fevereiro de 1990 fui morar em Santarém com os Frades Franciscanos. Mais em junho do mesmo ano até em novembro voltei para Belém. Chegou outubro José Mário teve sua primeira crise de rins e ficou acamado. Aí Dona Djanira entrou em contato comigo dizendo que José Mário não estava em condições de organizar o segundo Círio. Foi que os Frades me liberaram e vim para Marudá na semana do Círio aí Coordenei novamente o Círio e também o 1 Círio das Crianças. Assim José Mário Coordenou de 1991/2004. Foram 14 anos sob a Coordenação do Amigo querido José Mário. Que preparou vocês para que este ano possamos celebrar o 30 CÍRIO.
Na Graça de Deus e Nsr das Graças. Eu irei para Participar e reviver 1989. Encerra seu relato emocionado Manoel Paixão."

 

"Tivemos o oportunidade de conhecer esse ilustre cidadão marudaense chamado Manoel Paixão, que em toda sua simplicidade e dedicação tem ajudado muitas pessoas com sua alegria." Relata Mauro Franco ao participar de bons momentos religiosos ao lado do professor. Fica aqui os agradecimentos das Organizações Franco e de Mauro Franco a Manoel Paixão por ser um cidadão ilustre de Marudá.

 

Professor Manoel Paixão dos Santos - Histórico do Círio de Marudá

 

Fonte:

Manoel Paixão dos Santos
Pedagogo
Pós-Graduado em Ciências das Religiões
Faculdade Jacaré Pagua-Rj
Professor Ensino Religioso
Rede Estadual de Minas Gerais