Três crianças da mesma família morreram, na semana passada, vítimas de um caso de fogo posto, que destruiu uma habitação de construção convencional,

no posto administrativo de Coromana, distrito de Molumbo, província da Zambézia.

O crime foi confirmado à AIM pelo porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) na Zambézia, Sidner Lonzo.
A fonte explicou que o fogo foi ateado por um jovem de 19 anos, identificado como sendo irmão da mãe das três vítimas mortais, com idade compreendida entre cinco e 12 anos.
“O indiciado, que se encontra encarcerado no comando distrital de Molumbo, não revelou o móbil do crime, mas decorre uma investigação para apurar as reais motivações”, disse Lonzo.
“Dados preliminares indicam a existência de fortes contradições no seio da família. Nós, como autoridades policiais, reprovamos este e outros tipos de comportamentos, que concorrem para uma justiça com recursos a meios próprios, em detrimento das instituições vocacionadas”, acrescentou a fonte.
Consumado o crime, o suspeito ainda tentou fugir, mas foi travado pelos vizinhos, que acorreram ao local.
No mesmo período, também foi reportado no distrito de Namarrói a ocorrência de um segundo caso de fogo posto, numa habitação de construção de precária e que não fez vítimas mortais.
Lonzo, que falava em conferência de imprensa, sobre as principais ocorrências , disse que, na semana passada, outras duas pessoas perderam a vida e igual número contraíram ferimentos graves, na sequência de três acidentes de viação do tipo atropelamento carro-peão, despiste, capotamento e ultrapassagem irregular.
Sobre o balanço dos resultados operativos, na semana finda, a polícia aprendeu 15 cartas de condução, por condução e estado de embriaguez e também deteve cinco condutores por tentativa de suborno dos agentes da Polícia de Trânsito.

jornalnoticias