Os Estados Unidos anunciaram na 2ª feira (11.mar.2019) a retirada do seu pessoal diplomático que ainda está morando na embaixada de Caracas, capital da Venezuela.

De acordo com Washington, a medida foi tomada por causa da crise no país governado por Nicolás Maduro. O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, disse que a presença do pessoal diplomático na embaixada Venezuelana se tornou 1 “obstáculo” para a política americana.

Secretary Pompeo
 
@SecPompeo
 
 

The U.S. will withdraw all remaining personnel from @usembassyve this week. This decision reflects the deteriorating situation in as well as the conclusion that the presence of U.S. diplomatic staff at the embassy has become a constraint on U.S. policy.

 
12,1 mil pessoas estão falando sobre isso
 
 

Em 24 de janeiro, os EUA requereram a saída do pessoal diplomático não essencial que trabalhava no país. No entanto, algumas pessoas ainda estavam na Venezuela para administrar a embaixada para prestar serviços de emergência a cidadãos americanos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi 1 dos primeiros líderes a confirmar que reconhecia o governo do autodeclarado presidente venezuelano, Juan Guaidó.

Poder360