Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (Fazenda do Pombal, batizado em 12 de novembro de 1746 — Rio de Janeiro, 21 de abril de 1792), foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou no Brasil, mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

 
O Dia de Tiradentes é comemorado em 21 de abril, e é considerado um feriado nacional no Brasil.

Esta data homenageia a figura do herói nacional Joaquim José da Silva Xavier, popularmente conhecido por “Tiradentes” (referência ao seu ofício de dentista).

A celebração desta data é importante porque Tiradentes é considerado um brasileiro que lutou pela independência de Minas Gerais do domínio dos portugueses.
 
Nascimento12 de novembro de 1746, Ritápolis, Minas Gerais
Nome completoJoaquim José da Silva Xavier
NacionalidadeBrasileiro, Português
 

Tiradentes, apelido pelo qual era conhecido Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792), foi um dos participantes da Inconfidência Mineira.

Durante sua vida teve várias profissões. Se dedicou às práticas farmacêuticas e arrancava dentes (daí o seu apelido) e foi tropeiro, comerciante, minerador, militar.

Biografia

Filho de Domingos da Silva Santos, português e de Maria Antônia da Encarnação Xavier, brasileira, Tiradentes nasceu na Fazenda de Pombal. Esta se encontrava situada entre a Vila de São José e a cidade de São João Del Rei, em Minas Gerais.

A mãe faleceu quanto ele tinha nove anos e o pai, onze. Por isso, foi criado em Vila Rica, atual Ouro Preto (MG), por seu padrinho.

Tiradentes aderiu ao movimento dos inconfidentes quando era alferes (militar). Por ser considerado um excelente comunicador e orador foi responsável por conquistar adeptos para a causa revolucionária.

Tiradentes
Tiradentes com uniforme de alferes

Na busca por mais adesões, Tiradentes viajou para o Rio de Janeiro. Perseguido pelos soldados, se escondeu na casa de um amigo, mas foi encontrado e preso, tal como outros conspiradores.

Tiradentes, porém, protegeu seus companheiros ao assumir toda a responsabilidade do movimento revolucionário. Embora, alguns tenham sido castigados com o degredo, apenas Tiradentes foi condenado à morte. Isto se explica, porque dentre os conspiradores era o que tinha a patente militar mais baixa.

 

Atualmente, a figura de Tiradentes como líder do movimento tem sido questionada por muitos historiadores. Ele teria sido apontado como o dirigente máximo da Inconfidência Mineira pelos outros conspiradores que, assim, buscavam eximir-se de suas responsabilidades.

Morte

Tiradentes foi condenado à forca e executado no dia 21 de abril de 1792. Além disso, foi esquartejado na Praça da Lampadosa no Rio de Janeiro e as partes do seu corpo expostas na estrada que conectava o Rio de Janeiro a Minas Gerais.

Seus bens foram confiscados, sua casa queimada e a terra salgada, castigo comum que a Coroa portuguesa destinava aos traidores..

Tiradentes e a Inconfidência Mineira

A Inconfidência Mineira pretendia transformar o Brasil numa República independente de Portugal. Este movimento foi influenciado pelas ideias iluministas que circulavam e a independência dos Estados Unidos acontecida em 1774.

Também conhecido por Conjuração Mineira, a revolta de caráter separatista, era contra o domínio português e os pesados impostos que a Coroa impunha à já decadente exploração de ouro na colônia.

Descontentes, parte dos contratadores que tinha dívidas com a Coroa, se reuniram no movimento dos Inconfidentes para conquistar a Independência da capitania de Minas Gerais. Igualmente, queriam abolir as taxas e os impostos considerados abusivos: o Quinto e a Derrama.

 

O Quinto significava, para a Coroa Portuguesa, 20% do ouro de todo ouro encontrado no Brasil. Assim, todo o ouro era levado às Casas de Fundição, que pertenciam à Coroa Portuguesa e às Casas de Intendência, com o objetivo de fiscalização e controle.

Já a Derrama era a taxa cobrada sobre cada região aurífera. Se a pessoa não pagasse o imposto, seus bens eram confiscados de modo que os soldados entravam nas casas e retiravam o que fosse necessário, para completar o valor da taxa.

Diante disso, liderado por Tiradentes, o movimento dos Inconfidentes, era composto pela aristocracia mineira entre eles, oradores, poetas e advogados. Esse grupo, traçava planos para tomar o controle da Capitania de Minas Gerais e protestar contra a coroa.

Em 1789, entretanto, o movimento foi descoberto, os participantes presos e Tiradentes foi o único condenado à morte.

Homenagem

Tiradentes
Tiradentes sendo representado com traços semelhantes a Jesus Cristo e com a corda enrolada ao pescoço

A partir da proclamação da República, em 1889, a figura de Tiradentes foi transformada em herói nacional. Deste modo, foi instituído o dia 21 de Abril, dia de sua execução, como Dia de Tiradentes e feriado nacional.

 

A cidade onde Tiradentes nasceu em Minas Gerais, antes Vila de São José, atualmente se chama Tiradentes. Praças, ruas e avenidas receberam o nome de Tiradentes, no Rio de Janeiro (RJ), em Curitiba (PR) e em Ouro Preto (MG), onde se localiza o Museu da Inconfidência, inaugurado em 1944.

A bandeira idealizada pelo inconfidentes para ser a bandeira do novo país foi oficializada como bandeira de Minas Gerais em 1963.

Durante a Ditadura Militar (1964-1985), Tiradentes era sempre retratado com barbas e cabelos comprido, à semelhança de Jesus Cristo. Curiosamente sempre levava a forca ao pescoço de modo a lembrar o preço que pagou por contestar a ordem vigente.

Curiosidades

  • A história de Tiradentes e da Inconfidência Mineira foi enredo dos filmes como Os Inconfidentes (1972), de Joaquim Pedro de Andrade; Tiradentes, o Mártir da Independência (1976), de Geraldo Vietri e Tiradentes (1999), de Oswaldo Caldeira.
  • Também inspirou a telenovela Dez Vidas (1969), de Ivani Ribeiro.
  • Em 9 de dezembro de 1965, no governo do general Humberto Castelo Branco, Tiradentes recebeu oficialmente o título de patrono cívico da nação brasileira.

Internet