A neve chegou cedo na França, atingindo várias regiões do país desde quinta-feira (14) e causando diversos estragos. Uma pessoa morreu e 330.000 casas estavam

sem energia elétrica na manhã desta sexta-feira (15).

© (Foto: JEAN-PHILIPPE KSIAZEK / AFP)

De acordo com a rádio francesa France Info, um homem morreu tentando limpar uma estrada em Isère, nos Alpes, na quinta à noite, atingido pela queda de uma árvore. A neve também provocou o bloqueio parcial do tráfego ferroviário da cidade de Grenoble. Segundo o diretor de comunicação da rede de distribuição elétrica Enedis, Robin Devogelaere, é difícil saber quando os trens voltarão a circular normalmente.

“É uma situação excepcional, concentrada na mesma área, que provocou muitos estragos em nossas linhas elétricas. Árvores foram arrancadas, cabos danificados pelo peso da neve, que causaram curto-circuitos.” Além disso, explicou, a neve muitas vezes cola nos cabos, impedindo seu funcionamento.

Fenômeno raro

O fenômeno é raro para essa época do ano, de acordo com o serviço de meteorologia francês. A onda de frio veio do Polo Norte, passou pela Islândia e chegou à França, provocando a nevasca e fortes chuvas no sudeste do país.

De acordo com o meteorologista Alix Roumagnac, entrevistado pela France Info, o pior já ficou para trás, mas agora “é preciso gerenciar os problemas práticos causados nos últimos dois dias.” Em todo o país, prefeituras se mobilizaram para tomar medidas que reduzissem o risco de acidentes nas ruas e estradas.

Na quinta, pouco antes da meia-noite, faltava luz em cerca de 200.000 casas nas regiões atingidas. As equipes de intervenção estavam tendo dificuldades para acessar as instalações, em consequência da neve. A concessionária mobilizou 1.300 agentes para gerenciar os incidentes. No aeródromo de Lyon Saint-Exupéry e em Saint-Etienne, a neve chegou a atingir 15 cm e 30 cm no maciço de Vercors.

RFI