Brincar com areia pode deixar alguns pais e mães de cabelo em pé! Só de pensar na sujeirada já ficamos tensos. Mas o que não imaginamos é que essa simples brincadeira

é extremamente efetiva para o desenvolvimento global dos pequenos.

A areia na “primeira infância”
São nos primeiros anos de vida que mais desenvolvemos nossas habilidades sensoriais. Nos dois primeiros anos, as estruturas cerebrais ainda estão sendo formadas e os estímulos vindos de diferentes texturais podem auxiliar nesse processo. Ao mesmo tempo, brincar com areia também entretém o bebê por meio da diversão e do contato com quem brinca com ele, proporcionando um ambiente rico em estímulos.

A sensorialidade é estimulada por meio do tato e do contato com a textura tão marcante da areia. Para o cérebro do bebê que necessita disso, essa simples brincadeira é uma verdadeira enxurrada de estímulos. Além disso, todos os seus outros quatro sentidos são privilegiados Afinal, geralmente, quando a criança brinca com a areia ela está ao ar livre e diferentes paisagens, cheiros e sons surgem para ela apresentando a vastidão do nosso planeta.

A importância de brincar com areia entre 3 e 7 anos
A criança começa por meio da fantasia a organizar o seu meio ambiente internalizando a representação de cada coisa que se apresenta a ela. A brincadeira faz com que o pequeno passe a socializar e a interagir com o meio. Esses jogos passam então a ser uma representação do universo adulto. Em geral, brincadeiras de construir são a reflexão do ambiente que a criança vive.

Na brincadeira com areia a criança tem a possibilidade de fantasiar. É nesta fase que os pequenos iniciam a brincadeira de faz de conta, é o início do que o psicólogo e biólogo Jean Piaget nomeia como “Jogos simbólicos”. É no faz de conta que a criança simboliza o mundo à sua volta e nomeia o que está ausente, evocando-o ou brincando de transmutar tais símbolos. Esta etapa é crucial para o contato da criança com a realidade que se apresenta, e as brincadeiras, em geral, são grandes ferramentas para que as crianças explorem o mundo.

O brincar de areia para crianças de 10 anos ou mais
Para as crianças que possuem habilidades motoras e cognitivas mais avançadas, as possibilidades da brincadeira com areia são ainda mais vastas. Utilizar instrumentos, como garrafas pets para dar forma, usar pauzinhos para desenhar na areia, brincar de “comidinha” com esse material e brincar de enterrar as partes do próprio corpo pode ajudar ainda mais essas crianças na etapa de domínio da reversibilidade.

Isso significa que nessa fase, as crianças são capazes de representar uma ação de forma inversa! Misturar a areia com água, por exemplo, e depois decantá-la pode ajudar na compreensão de noções como comprimento, de distância, peso, quantidade e volume.

E aí na sua casa? Seu pai também adora brincar e se divertir com areia?

 

leiturinha.com.br