Prefeitura abre curso de rio e esgoto invade o mar na Praia de Fora em Palhoça

Moradores reclamam de ação que sujou a praia durante o período que o local é mais utilizado. Secretaria de Serviços Públicos afirma que o trabalho é para evitar alagamento.

Prefeitura abre curso de rio e esgoto invade o mar na Praia de Fora em Palhoça
Praia de Fora, em Palhoça, é invadida por esgoto – Foto: Gabriel Lain/ND

O que era para ser uma manhã na praia se transformou em um dia de revolta para moradores de um trecho da Praia de Fora, em Palhoça, na Grande Florianópolis. Logo no início de quarta-feira (8), eles se depararam com máquinas da prefeitura abrindo passagem para o esgoto represado no que já foi um rio. As imagens das águas escuras correndo para o mar são chocantes.

Praia de Fora, em Palhoça, é invadida por esgoto – Foto: Gabriel Lain/ND

A retroescavadeira retirava parte da sujeira e depositava na areia enquanto os efluentes seguiam o curso para o oceano. “É um absurdo isso. Em pleno verão fazerem uma coisa dessa. O rio estava fechado, não tinha porque abrir. Agora as crianças têm que ficar dentro de casa”, comenta uma moradora que prefere o anonimato.

Um vizinho diz que o problema é antigo e as reclamações, por enquanto, não surtiram efeito. “Fazia tempo que eles [a prefeitura] não mexiam aí, mas de vez em quando eles abrem a passagem para o esgoto ir para o mar”, conta outro morador que não quis se identificar.

Sem respostas

Márcia Barros, proprietária de uma casa na Praia de Fora há 35 anos, afirma que esteve duas vezes no ano passado na Secretaria de Obras de Palhoça em busca de uma resposta para as reiteradas solicitações de tratamento de esgoto ou, pelo menos, uma ação que cesse o despejo irregular de dejetos na rede pluvial.

“Eu tenho oito fossas em casa, temos responsabilidade com o meio ambiente, com o nosso bairro. Mas muita gente não tem fossa e faz ligação direta para o rio”, aponta Márcia.

Márcia Barros reclama da ação da prefeitura que sujou a praia e o mar com esgoto – Foto:  Gabriel Lain 8-1-20 (1)

Para ela, o problema maior agora foi a prefeitura ter aberto a passagem dos efluentes em plena temporada. “Não pode ter esgoto em tempo algum, mas por que justamente agora? As crianças não vão poder brincar na área e nem tomar banho. Vamos ter que ficar dentro de casa também. Isso não está certo”, reclama Márcia.

Airton Marchi Filho não é engenheiro e não entende nada de obras, no entanto, acredita que “um emissário como o que vão fazer no Campeche ajudaria”.

“Talvez se colocassem um [emissário submarino] aqui esse problema desapareceria. Acho que não é algo fácil para resolver, mas tem que ser feito. Para começar, todas casas deveriam ter fossas”, avalia o morador.

Tarrafa no rio

Os moradores mais antigos conhecem o curso d’água como rio Navalha e contam que até camarão pescaram com tarrafa há algumas décadas. Hoje o Navalha é um mangue.

“Era tudo muito limpo. As crianças brincavam no rio, não tinha esse mangue. Nosso paraíso que era montanha e mar acabou”, lamenta Márcia Barros.

Rio antes de ser aberto pela prefeitura. Ação fez o esgoto correr para o mar. – Foto: Divulgação/ND

Desassoreamento

Por meio de nota, a prefeitura de Palhoça explica apenas que o trabalho na Praia de Fora foi executado pela Secretaria de Serviços Públicos e teve como objetivo desassorear o rio.

De acordo com o órgão, o rio estava com volume alto devido as chuvas. “O trabalho de limpeza ocorre rotineiramente e foi solicitado até pelos próprios moradores. Aquela região sofre com alagamento, como o volume do rio estava alto foi preciso realizar mais uma vez esse trabalho, feito pela última vez em dezembro passado”.

Leia também:

Conheça a Praia da Pinheira, em Palhoça: trilhas nos costões e passeios de barco

Logo - ND